Tabelas em HTML.

Vamos conhecer os principais atributos que podemos atribuir à tabela de forma geral. Além disso, veremos vários exemplos práticos de construção de tabelas.
Além dos atributos específicos de cada célula ou linha, as tabelas podem ser adicionalmente formatadas a partir dos atributos que nos oferece a própria etiqueta <table>. A seguir, mostramos aqueles que nos podem parecer à principio mais importantes:

align Alinha horizontalmente a tabela em relação ao seu entorno.
background Permite-nos colocar um fundo para a tabela desde um link a uma imagem.
bgcolor Dá cor de fundo à tabela.
border Define o número de pixels da borda principal.
bordercolor Define a cor da borda.
cellpadding Define, em pixels, o espaço entre as bordas da célula e o conteúdo da mesma.
cellspacing Define o espaço entre as bordas (em pixels).
height Define a altura da tabela em pixels ou porcentagem.
width Define a largura da tabela em pixels ou porcentagem.

Os atributos que definem as dimensões, height e width, funcionam de uma maneira análoga ao das células, tal como vimos no capítulo anterior. Contrariamente, o atributo align não nos permite justificar o texto de cada una das células que compõem a tabela, mas sim que permite, justificar a própria tabela em relação ao seu entorno.

Vamos colocar três exemplos de alinhamento de tabelas, centralizadas, alinhadas à direita e à esquerda.

Exemplo de tabela centralizada
Esta tabela está centralizada (aling=”center”). Tem somente uma célula.

Este seria um texto qualquer colocado ao lado de uma tabela centralizada.

Exemplo de tabela alinhada à direita
Esta tabela está alinhada à direita (aling=”right”). Tem somente uma célula.

Para que seja visto o efeito de alinhamento da tabela devemos colocar um texto ao lado e o texto irá rodear a tabela, assim como ocorreria como as imagens alinhadas a um lado.

Exemplo de tabela alinhada à esquerda
Esta tabela está alinhada à esquerda (aling=”left”). Tem somente uma célula.

Para que seja visto o efeito de alinhamento da tabela, devemos colocar um texto ao lado e o texto irá rodear a tabela, assim como ocorreria com as imagens alinhadas a um lado.

Os atributos cellpading e cellspacing ajudarão a dar a nossa tabela um aspecto mais estético. À princípio pode nos parecer um pouco confuso seu uso mas com um pouco de prática já será suficiente para saber utilizá-los.

Na seguinte imagem podemos ver graficamente o significado destes atributos:

Você mesmo pode comprovar que os atributos definidos para uma célula têm prioridade em relação aos definidos para uma tabela. Podemos definir, por exemplo, uma tabela com a cor de fundo vermelha e uma das células com a cor de fundo verde. E assim, toda a tabela será vista de cor vermelha manos a célula verde. Da mesma forma, podemos definir uma cor azul para as bordas da tabela e fazer com que uma célula particular seja mostrada com uma borda vermelha. (Apesar de que isto não funcionará em todos os navegadores devido ao fato de alguns não reconhecerem o atributo bordercolor.)

Tabela de cor vermelha de fundo O atributo bgcolor da tabela está em vermelho.
Célula normal Esta célula está em verde. Tem o atributo bgcolor na cor verde

Tabelas aninhadas

O uso de tabelas aninhadas também é muito útil. Da mesma forma que podíamos incluir listas dentro de outras listas, as tabelas podem ser incluídas dentro de outras. Assim, podemos incluir uma tabela dentro da célula de outra. A forma de funcionamento continua sendo o mesmo apesar de que a situação pode se complicar se o número de tabelas incluídas dentro de outras for elevado.

Vamos ver um código de um aninhamento de tabelas. Veremos primeiro o resultado e em seguida, o código, pois assim conseguiremos entendê-lo melhor.

Célula da tabela principal
Tabela aninhada, célula 1 Tabela aninhada, célula 2
Tabela aninhada, célula 3 Tabela aninhada, célula 4

Este seria o código:

<table cellspacing=”10″ cellpadding=”10″ border=”3″>
<tr>
<td align=”center”>
Célula da tabela principal
</td>
<td align=”center”>
<table cellspacing=”2″ cellpadding=”2″ border=”1″>
<tr>
<td>Tabela aninhada, célula 1</td>
<td>Tabela aninhada, célula 2</td>
</tr>
<tr>
<td>Tabela unida, célula 3</td>
<td>Tabela aninhada, célula 4</td>
</tr>
</table>
</td>
</tr>
</table>

Diferentes tipos de RAM. A partir do alto: DIP, SIPP, SIMM 30 pin, SIMM 72 pin, DIMM (168-pin), DDR DIMM (184-pin)

Memória cache

-> Nada mais é que uma memória entre CPU e MP (memória principal)

-> Funções de agilizar a transferência de dados entre CPU e MP

-> L1 – interno no processador (CPU)

-> L2 – externo da CPU

 

Encapsulamento de memória

-> Chips de memória são frágeis e devem ser encapsulados por algum material plástico ou cerâmico.

Tipos de encapsulamento

DIP

SIMM (30 vias)

SIMM (72 vias)

DIM

RIM

Encapsulamento DIP

-> Primeiros computadores pessoais ( xt, 286 e primeiros 386)

-> Difícil manutenção e upgrade

Módulo SIMM 30 vias

-> Módulos são pequenos circuitos impressos onde chips DIP são soldados

-> Single Inline Memory Module

-> Possuiam 30 vias, transferência 8 bits por ciclo

-> Micros 386 e 486

-> Módulos de 512 KB, 1MB e 4MB

 

 

 

Módulo SIMM 72 vias

-> Trabalha com 32 bits, utilizando 72 vias

-> Usado em micros 486 mais modernos, e padrão dos primeiros Pentium

-> 4, 8, 16 e 32 megas

Módulo DIMM 168 vias

-> Double Inline Memory Module

-> Trabalhavam com palavras de 64 bits

-> Micros Pentium e superiores

-> Únicos fabricados atualmente

Módulo RIMM

-> Rambus Inline Memory Modules

-> Capaz de transferir 16 bits por ciclo apenas

-> Utiliza um controlador de memória para fornecer 64 bots ao processador

Tecnologia

Memórias regulares

-> Primeiro tipo de memória

-> Velocidades de acesso a partir de 150 nanosegundos

-> Suportava 4,77 MHZ de velocidade de barramento

-> XT, 286 e primeiros 386

-> DIP 30 vias

-> memória assíncrona

Memórias FPM

-> Fast Page Mode

-> 30% mais rápidas que as memórias regulares

-> Tempos de acesso de 80, 70 e 60 nanosegundos

-> memória assíncrona

Memória EDO

-> Extended Output

-> Acesso a dados pode ser iniciado antes do anterior

-> Velocidades de 70, 60 e 50 nanos

-> memória assíncrona

Memória SDRAM

-> synchronous dynamic random access memory

-> Velocidades de 15 a 16 nanosegundos

-> Padrão para barramentos superiores a 75 MHZ

ECC

-> Error Correction Code

 

 

Memória RAM

-> SRAM – memória cache e os registradores (memória + rápida)

-> DRAM – memória principal

Registradores

-> memória interna da CPU

-> utilizados para armazenar dados e instruções que serão utilizados naquele momento.

Operação de leitura

1) REM (registrador de endereço de memória) recebe os dados de outro registrador

1a) O endereço é colocado no barramento de endereços

2) Sinal de leitura gerado pela UC (unidade de controle) é disponibilizado no barramento de controle

2a) Decodificação e localização da célula

3) RDM (registrador de dados da memória) recebe os dados através do barramento de dados

4) RDM envia o dado para outro registrador

Operação de escrita

1) REM (registrador de endereço de memória) recebe os dados de outro registrador

1a) O endereço é disponibilizado no barramento de endereços

2)  O RDM (registrador de dados da memória) recebe dados de outro registrador

3) Sina de escrita gerado pela UC (Unidade de controle) é disponibilizado no barramento de controle

3a) Decodificação e localização das células

4) O dado em RDM é gravado na memória.

Exercícios:

Escrever a matriz:

A = (aij)2×2 onde aij=2i+j

Matrizes

 

 

Definição:

Matriz m x n é uma tabela de números reais dispostos em linhas (i) e colunas (j).

Exemplos:

 

 

Matrizes especiais

 

 

Matemática 

Prova AD dia 25/04/2007 – quarta feira